top of page

Câmara de Osasco aprova Auxílio Melhor Idade para servidores aposentados e pensionistas



Benefício pagará entre R$ 585 e 700 para cerca de 5 mil servidores aposentados e pensionistas

A Câmara Municipal de Osasco aprovou, nesta terça-feira (28), um benefício que vai auxiliar os servidores públicos municipais aposentados e pensionistas vinculados ao Instituto de Previdência do Município de Osasco (IPMO), que recebem até seis salários-mínimos.


Trata-se do pagamento do “Auxílio Melhor Idade", que vai pagar R$ 700 por mês para quem recebe até três salários mínimos. Para aqueles cujos benefícios variam de quatro a seis salários-mínimos, o auxílio será de R$ 585.


A proposta, de autoria do presidente da Câmara de Osasco, Carmônio Bastos (Podemos), e subscrita pelos demais vereadores, atende a reivindicação dos servidores aposentados, por meio da entidade que representa a categoria, o Sindicato dos Trabalhadores em Serviços Públicos dos Municípios de Osasco e Cotia (Sintrasp).


De acordo com o Sintrasp, a ideia é que o novo benefício substitua, de forma igualitária, o valor destinado ao vale-alimentação dos servidores inativos. Recentemente, uma decisão na Justiça havia suspendido o pagamento do benefício – o que gerou prejuízos à classe.


Solidário às dificuldades dos aposentados e pensionistas, o presidente Carmônio Bastos reuniu-se com os demais vereadores e formulou a proposta de forma conjunto. “Esse é um auxílio que a melhor idade poderá gastar com qualquer coisa. Obrigado a todos os vereadores por entenderem a importância desse projeto e à colaboração na proposta”, disse Carmônio.


O vereador Ralf Silva (Republicanos), que preside a Comissão Permanente do Idoso, do Aposentado, do Pensionista e das Pessoas com Deficiência, também destacou o caráter coletivo do projeto. “Quero parabenizar todos os vereadores pela sensibilidade em ajudar os aposentados e pensionistas do nosso município, para que eles não perdessem o benefício da alimentação, que foi uma decisão judicial”, disse Ralfi.


Segundo o vereador, a medida deverá beneficiar cinco mil servidores, entre aposentados e pensionistas.


A proposta foi aprovada em dois turnos e, antes de começar a valer, passará pela avaliação do prefeito Rogério Lins (Podemos). Ainda nesta terça-feira, a Câmara aprovou outros quatro projetos e três moções.

4 visualizações
bottom of page