top of page

Câmara Municipal reconhece trabalho desenvolvido pelo Núcleo de Controle de Zoonoses



O gerente Enoque Rodrigues da Luz e sua equipe receberam Moção de Reconhecimento no Plenário


Uma Moção de Reconhecimento ao trabalho desenvolvido pela equipe do Núcleo de Controle de Zoonoses de Osasco, proposta pelo vereador Délbio Teruel (União Brasil), foi aprovada por unanimidade durante a 19ª Sessão Ordinária, realizada nesta terça-feira (21).

Os parlamentares aproveitaram a oportunidade para agradecer e elogiar o trabalho desenvolvido pelo setor. O presidente da Câmara, Ribamar Silva (PSD), comentou que é sempre um orgulho enaltecer o trabalho do Núcleo.

“São de servidores assim que Prefeitura precisa. Sempre eficientes e dispostos. A palavra da Câmara Municipal é de gratidão. Vocês merecerem todo respeito e carinho”, afirmou Ribamar.

Colega há 30 anos do atual gerente do Núcleo, Enoque Rodrigues da Luz, a vereadora Elsa Oliveira (Podemos) também falou sobre o comprometimento das zoonoses com o bem-estar da população. “Temos vínculos antigos e o Enoque nunca deixou de fazer o trabalho dele. Junto à sua equipe, ele tem sido fantástico”, afirmou a vereadora.

Propositor da Moção, o vereador Délbio Teruel, além de enaltecer o trabalho do grupo, falou sobre as atividades desenvolvidas pelo Núcleo, que vão de combate a animais peçonhentos à microchipagem de animais. “Não é fácil trabalhar onde vocês atuam. Você e sua equipe trabalham efetivamente com determinação e vontade. Precisamos estar aqui reconhecendo essa atuação. Vocês desenvolvem trabalhos importantíssimos e as pessoas não têm noção da eficácia do trabalho realizado”, explicou Teruel.

Julião (PSB) recordou do trabalho da equipe, realizado durante os períodos mais difíceis da pandemia da Covid-19. “Vocês são determinados e acompanham de perto todos os índices de casos que acontecem na cidade. A gente sempre vê a equipe da zoonoses atuando. Em plena pandemia vocês estiveram bastante ativos”, ressaltou.

A presença do Núcleo nos trabalhos de combate à pandemia também foi destacada pela vereadora Lúcia da Saúde (Podemos). “A equipe fez um grande trabalho incrível durante a pandemia. Foram brilhantes e não tiveram medo de atuar nesse momento tão difícil para todos”.

“A equipe realmente foi muito importante durante a pandemia e deu uma contribuição fundamental no combate à Covid-19. Assim como são fundamentais no combate a outras doenças, como a dengue, e quando há infestação de animais peçonhentos”, acrescentou Josias da Juco (PSD).




Parlamentares se preocupam com ações de combate à insegurança alimentar

Através de indicações e Moções vereadores colocam o tema em debate




Uma pesquisa publicada em maio pela FGV - Faculdade Getúlio Vargas, feita através de processamento de dados do Gallup World Poll, com informações coletadas entre agosto e novembro de 2021, mostra que o Brasil ocupa lugar de destaque no tema insegurança

alimentar.

As questões relativas à insegurança alimentar, desde o início da pandemia da Covid-19, têm sido tema de debates na Câmara Municipal de Osasco, que, em 2021, votou: uma emenda que instituiu o Fundo Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional e uma outra, que criou o Programa Nosso Futuro, visando o combate à Insegurança Alimentar e Nutricional de Crianças e Adolescentes.

Frequentemente, os parlamentares osasquenses abordam o tema através de Moções, como já fez o vereador Emerson Osasco (Rede) em duas ocasiões, aplaudindo as ações do Banco de Alimentos, que integra o Comitê Gestor da Rede Brasileira de Bancos de Alimentos, do Ministério da Cidadania e a Cozinha Solidária no Brasil, inaugurada no Jardim Bonança, no final de 2021.

A vereadora Elsa Oliveira, recentemente protocolou uma Indicação ao Poder Executivo, solicitando a criação de uma Secretaria Executiva de Segurança Alimentar e Sustentabilidade, com o objetivo de organizar as políticas públicas existentes nessa área. Segundo a vereadora, a solicitação é adequada para o atual momento pelo qual passa o Brasil.

“O país atravessa um dos piores momentos de sua história na questão da insegurança alimentar. Mais de 50% dos lares brasileiros sofrem algum tipo de insegurança alimentar, agravado ainda mais pelas consequências da pandemia da Covid-19. A política de segurança alimentar é intersetorial, envolve diversas políticas públicas e dialoga com muitas secretarias”, justificou a parlamentar.

Comments


bottom of page