http://www.gazetaevangelica.com/googlefaae1f9cd3a61287.html http://www.gazetaevangelica.com/googlefaae1f9cd3a61287.html

Cartão Merenda em Casa alivia impacto da pandemia para 72 mil alunos de Osasco



A pandemia do novo corona vírus causou efeitos negativos na vida de milhares de famílias brasileiras, tanto no aspecto da saúde pública quanto no campo econômico. Em Osasco não foi diferente. No entanto, medidas adotadas pela Prefeitura logo no início do distanciamento social, como a implementação, em maio, do Cartão Merenda em Casa, têm ajudado a minimizar o impacto dessa calamidade na vida de 72 mil alunos da rede municipal de ensino. Por pertencerem a famílias em condições de vulnerabilidade social, muitas dessas crianças, de 4 meses a 11 anos, têm na merenda escolar a principal refeição do dia. O valor, depositado todo dia 15 de cada mês, é de R$ 70. Por conta da pandemia, a situação se tornou ainda mais delicada porque muitos pais ficaram desempregados ou tiveram redução na fonte de renda. A dona de casa Amanda Santos Araújo Montanha, 40, moradora da Vila Ayrosa e mãe de Enzo Miguel, 8, aluno do 2º ano da Cemeief Darcy Ribeiro, atesta que o Cartão Merenda em Casa representa, de certa forma, um reforço no orçamento familiar. “Veio em boa hora. É uma ajuda a mais. Graças a Deus, logo no início da pandemia meu esposo e meu outro filho, de 21 anos, que estavam desempregados, arrumaram emprego”, conta. Para Amanda, o mais difícil na pandemia tem sido lidar com a angústia da família para evitar riscos. “Às vezes, ele (Enzo) fica meio estressado, porque não pode ir à escola, ver os amigos. Só saímos para ir à casa da minha mãe, aqui perto”. Além de acompanhar o filho nas atividades escolares, Amanda ainda ajuda amiguinhos do menino. “Quando alguém tem dificuldade, procuro ajudar com explicações por meio de mensagens de texto ou vídeo, pelo WhatsApp”, disse. Escola em Casa Segundo a dona de casa, o filho não tem tido dificuldades no aprendizado porque acompanha todo o conteúdo escolar nas plataformas "Escola em Casa" e “Educacross” e nos cadernos de atividade. “Baixamos esses aplicativos e ele estuda no notebook ou em meu celular. Tem uns joguinhos de matemática que ajudam muito. É bom, porque ele aprende brincando”. Desde que as aulas foram suspensas, em março, Enzo já concluiu e enviou para a escola seis cadernos de atividades. Todo o processo é acompanhado pelos professores e coordenadores pedagógicos. Alunos sem acesso às plataformas digitais recebem o caderno de atividades, que reúne o mesmo conteúdo da plataforma (Artes, Ciências, Educação Física, Geografia, História, Língua Portuguesa, Língua Inglesa e Matemática). A distribuição do material contempla a todos os alunos matriculados na rede municipal. As aulas na rede pública serão retomadas em 2021.



  • Facebook Clean
  • Twitter Clean
  • LinkedIn Clean
  • Vimeo Clean
Facebook
Twitter
LinkedIn
Vimeo