top of page

Frente Parlamentar Nossa História participa de comemoração dos 61 anos da Juco



Presidente da Frente Parlamentar, Josias da Juco, reforçou importância da Instituição na formação de jovens

A Juventude Cívica de Osasco (JUCO) celebrou nesta quarta-feira (26) exatos 61 anos de fundação. Uma história que começou a ser construída com o primeiro ato, do primeiro prefeito de Osasco, Hirant Sanazar.

“Ele sempre sonhou em tirar as crianças das ruas. A JUCO era o orgulho do Hirant”, disse a esposa do primeiro prefeito de Osasco, Janete Sanazar, nas comemorações dos 61 anos da instituição.

A celebração aconteceu na sede da JUCO e contou com a presença do vereador — e ex-JUCO — Josias da Juco (PSD), além do ex-vereador e criador do Programa Nossa História, Sebastião Bognar, do prefeito Rogério Lins e de autoridades como o delegado seccional da Polícia Civil, José Flamínio, e Lau Alencar (secretário municipal de Transportes e Mobilidade Urbana) e Salomão Júnior (secretário-executivo da Pessoa com Deficiência).

Emocionado com mais uma celebração, Josias da Juco reforçou a importância da Instituição na formação de jovens. “Temos ex-Jucos que são médicos, policiais, secretários, professores, juízes, vereadores, diretores de empresas, a maioria que passou por aqui se tornou um profissional de sucesso. O objetivo da Juco é sempre alcançado; promover o desenvolvimento dos jovens e prepará-los para o mercado de trabalho”, comentou o parlamentar ao agradecer a família de Hirant Sanazar pelo apoio dado à Juco nos 61 anos de história da Instituição.

“A Juco não tem partido, ela é da cidade de Osasco”, afirmou Josias ao comentar como as emendas parlamentares encaminhadas à Juco estão sendo importantes para que a instituição esteja preparada para os novos desafios.

Entre os desafios enfrentados pela Juco, segundo o diretor-administrativo Marcelo Rios da Cunha, está a preparação dos jovens para um mercado de trabalho cada vez mais digital. “Nós precisamos evoluir e atender a demanda de um mercado de trabalho cada vez mais tecnológico. Osasco é uma cidade digital e queremos que nossos estagiários ocupem vagas nessas empresas”, afirmou Cunha, ao apresentar o novo laboratório de informática da JUCO.

O prefeito Rogério Lins aproveitou a oportunidade de incentivar os jovens a se dedicarem aos aprendizados na JUCO. “Muitos ex-Jucos ocupam espaços de decisão no setor privado e público. Aqui vocês terão muitas oportunidades. Aproveitem”, disse o líder do Executivo, ao homenagear o professor Daniel Barbosa, um dos principais nomes da JUCO, falecido em 2021, aos 86 anos.

"O professor Daniel sempre esteve preocupado com a juventude, com a violência, com a questão das drogas e ele sempre acreditou que a educação era a melhor ferramentas para proteger os jovens. Nós também acreditamos muito na educação”, declarou Lins.

A presidente da JUCO, Daniela Yuri Barbosa de Andrade Cunha, filha do professor Daniel, falou sobre a paixão de seu pai pela JUCO e sobre como ele admirava o prefeito Hirant Sanazar. “O professor Daniel dizia que Hirant era um visionário. Um homem além de seu tempo. E hoje, com 61 anos da JUCO, estamos aqui e não precisamos mostrar do que somos capazes”, disse Daniela, após lembrar que mais de 40 mil alunos já passaram pela instituição. “Familiares, parceiros, autoridades, prefeitos. Nossa gratidão a todos os que estão ao nosso lado. O apoio da Prefeitura sempre foi muito importante para nós. Diz a lenda que, se os 'Jucos' fizerem greve, a prefeitura para”, brincou a presidente da JUCO.

Na ocasião da celebração, a JUCO inaugurou um novo Laboratório de Informática e recebeu uma van com 11 lugares, viabilizados pela Emenda Parlamentar da deputada estadual Bruna Furlan (PSDB).





'Uma vez Juco, sempre Juco': histórias emocionantes de conquistas de ex-Jucos

Nas comemorações dos 61 anos da fundação da Juventude Cívica de Osasco (JUCO), celebrados no dia 26 de abril, o Programa Nossa História desta quinta-feira (27), em sua 86ª edição, homenageou três ex-estagiários da entidade. Em seus discursos, emocionaram pelas histórias de superação e conquistas.

Não faltaram vozes embargadas e olhos marejados. Damaris de Araújo Ferraz, Michele Alves Domingues e Gabriel Seixas Santos, que conduziram e hastearam as bandeiras do Brasil, São Paulo e Osasco, respectivamente, deram belos depoimentos. Foram vidas realmente transformadas pela JUCO; vidas que tiveram portas abertas pelas oportunidades que souberam aproveitar, ao integrar as turmas de aspirantes.

“Não sou bom de falar em público, na verdade nem sei como fazer isso. Não consigo nem agradecer quando recebo elogios, não sei o que dizer. Mas eu vou agradecer aqui a JUCO por todo o apoio que me deu, pelos caminhos e orientações. Valeu pai, valeu mãe por tudo. É isso, gente, a JUCO me ajudou muito”, discursou timidamente Gabriel Seixas Santos, de 25 anos, gerente de TI na Secretaria de Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento.

Michele Alves Domingues, 36 anos, não poupou elogios à JUCO. Aconselhou os aspirantes presentes na solenidade a seguirem seus sonhos e, principalmente, “aproveitarem a oportunidade e as portas que a JUCO abre”.

Pós-graduada na área de finanças, Michele leu um texto para o público presente. “Façam loucuras dentro dos limites. A vida é um sopro, a vida é hoje, apenas hoje”, declamou Michele ao agradecer a JUCO.

“Quero parabenizar a JUCO pelo trabalho incrível que ela faz. Sempre recomendo que vale a pena passar por ela. Portas foram abertas para mim e ela me deu as ferramentas. É fácil ir para o caminho mais fácil, mas resistam. Chegar aonde cheguei nunca foi fácil, sempre foi um dia de cada vez, sempre foi o hoje, o presente. Eu tive a grata felicidade de ser aprovada na JUCO e poder hoje dar esse depoimento”, declarou Michele.

A guarda civil da primeira turma, e ex-Juco, Damares de Araújo, comentou que perdeu o sono desde que recebeu o convite para participar do Programa Nossa História. Segundo ela, foi uma mistura de sensações embaladas por nervosismo. Um nervosismo que cedeu espaço para a emoção ao contar sua história.

“Minha mãe me levava junto dos meus irmãos para vender geladinho com ela. Não tínhamos idade para ficarmos sozinhos em casa. Lembro que eu estava muito cansada e ela disse que ainda teríamos de passar na JUCO para fazer minha inscrição. E o dia 29 de abril de 1997 tornou-se um divisor de águas na minha vida”, contou Damares. Ao se emocionar contando as suas conquistas, frisou o recebimento de seu primeiro salário, muito importante para ajudar a família, além do primeiro registro e da aprovação em concurso público.

No comando dos aspirantes da JUCO, Érika Vassoler parabenizou os homenageados e reforçou a importância do primeiro prefeito de Osasco, Hirant Sanazar, e do fundador professor Daniel Barbosa nas conquistas da JUCO.

“A gente não pode esquecer-se desses dois homens que fizeram de tudo para manter a JUCO viva”, comentou Vassoler.

José Geraldo Setter, presidente honorário da Ordem dos Emancipadores de Osasco, parabenizou a instituição por “manter os sonhos vivos e fazer um grande trabalho na formação de jovens”.

Sebastião Bognar celebrou a força da JUCO na formação dos jovens. “Os depoimentos aqui nos mostraram a importância de ser sério na formação de jovens”, disse.

O Presidente da Frente Parlamentar Nossa História, vereador Josias da Juco (PSD), comentou que um filme passou pela sua cabeça no momento do hasteamento das bandeiras e falou sobre o papel da JUCO em sua vida e sobre como as vidas são transformadas pela instituição que carrega em nome.

“A gente viu aqui o quanto a JUCO é importante para as pessoas. O quanto ela faz diferença na vida de cada um. Eu sou grato pela JUCO, por tudo o que ela fez por mim”, declarou o parlamentar.


Escritoras são homenageadas na Câmara Municipal Parlamentares falaram sobre a importância do incentivo à leitura

No mês em que se celebra o Dia Mundial do Livro, 23 de abril, a Câmara Municipal de Osasco, através de uma Moção de Aplauso às escritoras Gabriela Romitti Rossi e Joanna Cataldo, proposta pela vereadora Lúcia da Saúde (Podemos), aproveitou a oportunidade para incentivar a leitura entre os jovens. A moção foi aprovada por unanimidade pelos parlamentares durante a 22ª Sessão Ordinária realizada nesta quinta-feira (27)

“Num país tão carente de leitura. Com crianças longe da leitura e muitas vezes até da escola, ver duas escritoras que buscam incentivar a leitura e levar as publicações ao maior número de crianças é muito gratificante”, comentou Lúcia da Saúde.

A parlamentar declarou que as escritoras doaram edições do livro “Uma Volta ao Mundo com a moda”, para as escolas municipais e também para a Secretaria Municipal de Cedro/CE. “O mais interessante desse livro é a possibilidade que as pessoas tem de conhecer outras culturas no mundo através da moda”, disse Lúcia.

Jornalista, a vereadora Elsa Oliveira (Podemos) também elogiou a edição, fruto do esforço de dois anos de pesquisa e produção das escritoras. “Esse livro é incrível. As pílulas são importantes. É um livro muito rico de informação. E explica como a forma como nos vestimos fala sobre cada um de nós” , afirmou a vereadora ao reforçar que a moda também é uma ferramenta de comunicação que causa muito impacto.

Para a escritora Gabriela Rossi, advogada e colunista, a homenagem na Câmara abriu muitas portas. “A gente está muito feliz de estar aqui. Essa oportunidade abre muitas portas. A moda diz tudo sobre uma pessoa, quem viaja consegue ter essa percepção sobre essas pessoas, sobre a cultura de um local”, afirmou Gabriela.

Coautora do livro, a jornalista Joanna Cataldo, falou sobre a importância do livro. “Cada cultura, cada povo tem diversos tipos de moda e isso mostra a diversidade cultural de um lugar. Mas é importante sermos nós mesmos, nos respeitar e respeitar nossas tradições”, declara.

O Secretário de Educação, Cláudio Piteri, que estava presente na Sessão agradeceu às escritoras pela doação e comentou como o incentivo à leitura tem o poder de transformar e ensinar, inclusive sobre a formação da cidade de Osasco. “Nós recebemos comunidades do mundo todo, culturas que moldaram a nossa cidade e essas referências serão importantes para que os alunos possam conhecer um pouco mais sobre seus ancestrais através da moda”, comentou Piteri.




8 visualizações
bottom of page