top of page

Gestores escolares municipais de Osascorecebem capacitação para usar o SOS Escola



A Secretaria de Educação da Prefeitura de Osasco reuniu 150 gestores das escolas municipais da rede de ensino para receber capacitação quanto ao novo botão de alerta “SOS Escola”, disponibilizado por aplicativo para Android ou iOS. O treinamento foi realizado no Centro de Formação Continuada dos Profissionais da Educação (CEFOR) na quarta-feira, 19/4.

O secretário de Educação, Cláudio Piteri, que na ocasião representou o prefeito de Osasco, Rogério Lins, afirmou que o botão será restrito apenas a diretores, vice-diretores e coordenadores pedagógicos e o acionamento deverá ser feito com responsabilidade.

“Não podemos correr o risco de desmoralizar o nosso aplicativo. Não poderemos fazer testes. Ao ser acionado, será real. Viaturas se digerirão à escola. Por isso reforçamos a importância de utilizar o app SOS Escola com responsabilidade. Vamos encarar com toda a seriedade o que esse dispositivo significa. Estamos trabalhando sob toda essa pressão por conta das fake news, boatos e mentiras. Mas temos que tomar providências e a nossa parte estamos fazendo, para garantir a segurança nas nossas escolas”, comentou Piteri.

O comandante Maidana, da Guarda Civil Municipal (GCM) destacou que a conscientização é essencial para que as forças de segurança trabalhem com empenho nessas situações de possíveis ameaças de ataque.

“A partir do acionamento do botão, a GCM deslocará imediatamente viaturas ao local, portanto pedimos que, antes de acionar, façam uma triagem, apurem se a situação é real, prestem atenção ao ambiente, sejam vigilantes”, reforçou.

Ibrahim Júnior, desenvolvedor do sistema, aplicou o treinamento aos gestores e explicou que, embora tenha mecanismo simples, o aplicativo é eficiente. No momento em que o botão for acionado pelo profissional habilitado, um sinal vai tocar imediatamente na Central de Monitoramento Escolar (CME) e no Centro de Operações Integradas (COI), passando o nome e a localização da escola e, no mesmo instante, viaturas mais próximas serão encaminhadas à unidade escolar.

Portanto, é preciso cuidado com o uso do serviço, que objetiva salvar vidas. “O aparelho sozinho não funciona, portanto, vocês são parte integrante nesse processo de salvar uma pessoa em situação de risco e vulnerabilidade. O nosso governo está de portas abertas a sugestões e novas aplicações e faremos o possível para atender o mais célere possível”, reforçou Luciano Camandoni, secretário de Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Econômico (Setide), Pasta responsável pelo desenvolvimento do SOS Escola.

O aplicativo SOS Escola é restrito ao trio gestor escolar e deverá ser acionado somente em caso de emergência. Todos os profissionais estão cadastrados com seus dados pessoais em sistema e somente eles poderão usar o aplicativo instalado em seus celulares. Portanto, o uso é pessoal e intransferível, podendo responder por crime no caso de uso indevido.

O vereador Josias da Juco, representando o presidente do Legislativo, Carmônio Bastos, relembrou o tempo em que as escolas eram respeitadas e agradeceu o empenho do prefeito Rogério Lins com as medidas de segurança aplicadas, as centrais de monitoramento, da atuação das forças de segurança de Osasco e de todos os envolvidos, Educação, Setide, entre outros, e colocou a Câmara Municipal à disposição do município nessa mobilização.

A força tarefa contra os ataques em escolas de Osasco foi formada para adotar medidas e garantir maior tranquilidade aos profissionais, alunos, pais e responsáveis.

Também estiveram presentes, Fernando Ricardo, representando o deputado estadual, Gerson Pessoa, a vereadora Elsa Oliveira, o secretário executivo de Inovação e Tecnologia, Alex Soares, as secretárias executivas Vitória Silvestre (Secretaria Executiva da Infância e Juventude) e Débora Lapas (Secretaria Executiva de Política Para Mulheres e Promoção da Diversidade), Caique Morais, coordenador da Central de Monitoramento Escolar, entre outros.







3 visualizações

Comentários


bottom of page