top of page

Moradores da zona Norte celebram entrega de títulos de propriedade



A Secretaria de Habitação da Prefeitura de Osasco entregou quarta-feira, 1º/03, 250 títulos de propriedade às famílias do Morro do Sabão e Vila União, na zona Norte da cidade. Esta é a primeira etapa do processo. A segunda prevê a entrega de mais 1.300 títulos. O evento aconteceu na Emef João Campestrini, no Munhoz Júnior. O processo de urbanização nesses bairros foi iniciado em 2009.

O prefeito Rogério Lins, o secretário de Habitação, Pedro Sotero, o adjunto Alex da Academia, o secretário de Governo, Sérgio Di Nizzo, o de Cultura, Cláudio da Locadora, e os vereadores Carmônio Bastos (presidente da Câmara Municipal), Adauto Leonildo da Silva e Zé Carlos Santa Maria participaram do evento.

Na conversa com moradores, Lins anunciou novidades. “Daqui a 90 dias iniciaremos uma megaobra por aqui”, comentou. Em seguida, listou algumas das realizações da Administração. “A escola Olinda (Emef Olinda Moreira Lemes da Cunha (no Munhoz Júnior) foi a primeira a contar com ensino em tempo integral. Também iniciamos o monitoramento com câmeras de todas as escolas municipais (135 ao todo). Também entregaremos notebooks para alunos do 3º, 4º e 5º anos do fundamental e traremos para cá uma unidade de saúde com funcionamento 24 horas. Esse foi um compromisso assumido por nosso governo. Muito em breve concluiremos também as obras do Hospital da Criança e da Mulher (Jardim Piratininga)”.

Para Pedro Sotero, a titularidade garante segurança às famílias. “Com o documento, agora vocês e seus herdeiros podem ficar sossegados. Esse momento era o sonho de muita gente e se tornou realidade. Mas esse processo não para por aqui. Vocês não serão esquecidos, o trabalho vai prosseguir”, disse.

Um dos contemplados com o título de propriedade é o aposentado José Catarino de Souza, 66 anos. “Moro no bairro desde 1984 e desde 1995 aguardava a regularização. A felicidade não é só minha nesse momento, mas de dezenas de famílias”.

O casal Euneir Lourenço, 61, e José Roberto Rodrigues, 67, também aguardava ansioso a entrega do documento. “Esperava por isso há 42 anos. Dá até um alívio ver que agora saiu. Foi um presente de Deus”, comemorou a dona de casa.





1 visualização

Comments


bottom of page