top of page

Osasco realiza 8ª Conferência Municipal de Saúde



Osasco realizou no sábado, 31/7, a “8ª Conferência Municipal de Saúde”, promovida pela Comissão de Organização criada pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS), em conjunto com a Secretaria de Saúde e a Prefeitura, sob o tema “Sim! A Saúde é direito do povo e um dever do Estado”.

O encontro, realizado no Centro de Formação da Rua Marechal Rondon, 263, no Centro, reuniu o prefeito Rogério Lins, o secretário de Saúde, Fernando Machado e a adjunta Suzete S. Franco, o presidente da Câmara, Ribamar Silva, o vereador Michel Figueredo, presidente da Comissão de Saúde do Legislativo e a presidente do CMS, Teresinha Pereira e Silva, que coordenou os trabalhos, juntamente com os membros da comissão instituída na Resolução CMS 246/2021.

“Hoje é um dia importante, tenho certeza de que teremos excelentes propostas. Temos que preparar o município para o período pós-pandemia. Acredito na sociedade civil organizada, nos conselhos. Queremos o melhor para nossa cidade e nesta conferência é isso que buscamos. Não importa a bandeira partidária, o que nos une aqui hoje é o amor por Osasco”, disse o prefeito Rogério Lins, que fez a abertura oficial do evento.




Na ocasião, o prefeito Rogério Lins anunciou importantes intervenções na área da saúde e comentou sobre ações de curto e médio prazos na sua gestão. “Ainda estamos numa pandemia, mas graças a Deus e ao trabalho dos servidores, melhoramos nos nossos indicadores, abaixaram os números de óbitos, de novas internações e novos casos, temos mais de 82% de nossa população adulta vacinada com a primeira dose. Osasco agora tem uma usina de oxigênio, implantada em parceria com o Grupo +Unidos e Mercado livre. Estamos reformando nossas UBSs, melhorando os sistemas de atendimento, mas meu primeiro compromisso neste novo ciclo de governo é o plano de carreira dos profissionais da saúde e do administrativo da área. Existe uma legislação federal que impede que aumentemos os custos com despesas com pessoal, mas quando chegar dia 31 de dezembro, avançaremos com o plano de carreira. Segundo, vamos investir mais na Atenção Básica, avançar com as obras do Hospital da Criança. Queremos criar um Hospital da Mulher, com centro cirúrgico moderno e unificar com o atendimento às crianças, pois a saúde feminina está ligada à infantil. A saúde de Osasco vai muito além dos custos, ela significa salvar”, ressaltou Lins.

O secretário de Saúde, Fernando Machado, explicou que a Conferência é de extrema importância para a administração pública, pois sua realização, envolvendo tanto a participação popular como representantes dos poderes executivos municipal e estadual, prestadores de serviço de saúde, trabalhadores da saúde, usuários, associações, entidades ou movimentos que tenham atuação voltada à garantia do direito à saúde, traz temas específicos e importantes propostas para compor as novas diretrizes de política pública de saúde do Plano Plurianual (PPA) do próximo quadriênio no município.

Conforme Lei nº 8.142/90, as conferências acontecem a cada dois anos, ou de quatro em quatro anos, sempre que inicia um novo governo. Os Conselhos Municipais de Saúde são definidos como órgãos permanentes e deliberativos. E as conferências também estão previstas na mesma lei. Elas garantem a participação popular na construção das estratégias de saúde do município, compondo, inclusive, o plano de saúde da cidade, ainda mais neste momento em que atravessamos, da maior crise sanitária da história, a da Covid-19.




“O encontro apresentou-se como espaço extremamente oportuno e privilegiado para os debates públicos de toda a sociedade osasquense. Foram apresentadas centenas de propostas e reivindicações relacionadas à saúde da população. Inclusive várias e importantes moções populares foram aprovadas. Uma delas, por exemplo, pedia a mudança da nomenclatura de Rota dos Bandeirantes para Rota Pindorama, no âmbito da Diretoria Regional de Saúde (DRS1), moção apresentada pelo coletivo Somos Todos Guaranis, levando-se em conta toda uma reparação histórica aos povos indígenas no país”, reforçou a presidente do Conselho Municipal de Saúde de Osasco, Teresinha Pereira e Silva.

A Rota dos Bandeirantes compreende os habitantes dos sete municípios da região oeste da Grande São Paulo: Osasco, Carapicuíba, Barueri, Jandira, Itapevi, Santana de Parnaíba e Pirapora do Bom Jesus. O que significa que, por exemplo, na área de saúde, os moradores dessa rota podem ser atendidos nos hospitais regionais, por conta da universalidade do SUS etc.

“A 8° Conferência foi a voz do povo que apresentou suas demandas para, junto com o poder público, construir soluções coletivas de curto, médio e longo prazos aos desafios que ora se apresentam para nossa cidade, pois o cidadão pôde recomendar e/ou decidir as propostas aos gestores e ao novo governo sobre os rumos do Sistema Único de Saúde na saúde municipal”, concluiu Teresinha.




Também estavam presentes na conferência, os secretários Sérgio Di Nizo (Governo), Lau Alencar (Transporte e Mobilidade Urbana), Gerson Pessoa (Desenvolvimento Econômico e Inovação), o adjunto Paulinho Samba de Rua (Cultura), José Carlos Pedroso (presidente da FITO), entre outros.

Serviço

Conselho Municipal de Saúde de Osasco

Avenida João Batista, 480 – Centro

Telefone: (11) 3699-8900

4 visualizações

Comments


bottom of page