top of page

PT quer criar Guarda Nacional para “despolitizar” Forças Armadas




Iniciativa é similar à adotada pelo ex-presidente venezuelano Hugo Chávez.

Em sua sanha de continuar o projeto de poder interrompido em 2018, o Partido dos Trabalhadores (PT) pretende criar uma Guarda Nacional e “despolitizar” as Forças Armadas, segundo o ex-ministro da Defesa e ex-chanceler Celso Amorim.

A iniciativa do partido se assemelha ao movimento socialista adotado pelo ex-presidente venezuelano Hugo Chávez, que tirou do Exército o dever de atuar em crises relacionadas à segurança pública.


“Não quero general de esquerda, mas legalista e consciente de seu dever”, afirmou Amorim, em setembro, durante entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo. Na época, o ex-chanceler comentou sobre a Comissão Nacional da Verdade (CNV). “O momento é de normalização”, observou. “Vivemos o momento da CNV, que foi necessário. Esse momento está superado. Não vamos mexer mais nisso”, completou.

“Em termos de programa, vivemos em uma situação tão anormal que é preciso recuperar a normalidade”, salientou. “Despolitizar as Forças Armadas, de maneira que passem a se dedicar à sua tarefa principal: a defesa da pátria”, continuou.


Em sua resolução, no Encontro Nacional de Direitos Humanos do PT de 2021, o partido afirma que “a atual cúpula das Forças Armadas é cúmplice da conduta do governo Bolsonaro”. O texto diz que “não há como separar as Forças Armadas da catástrofe”.

No ano de 2016, o partido lamentou não ter modificado os currículos das academias militares nem promovido “oficiais com compromisso democrático e nacionalista”.



5 visualizações

टिप्पणियां


bottom of page