top of page

Santana de Parnaíba faz triagem de 100% do lixo coletado e se destaca na gestão de resíduos sólidos



No mês em que se celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente (5 de junho), Santana de Parnaíba tem motivos para comemorar. Além de possuir uma das maiores áreas preservadas de Mata Atlântica do país, a Reserva Tamboré, a cidade já cumpriu algumas das principais metas do Plano Nacional de Resíduos Sólidos (Planares) e consolidou um modelo eficiente, econômico e sustentável na gestão dos resíduos. 


Conforme o Plano Municipal de Resíduos Sólidos, ao citar o Planares, os municípios deveriam ampliar para 22% o percentual de reciclagem do lixo coletado, e Santana de Parnaíba já chegou a 100% do resíduo coletado e destinado ao aterro sanitário, gerido pela empresa Tecipar. O material passa por processo de separação e é reaproveitado, gerando outros produtos. 


Outra meta do plano nacional já cumprida pela cidade é a transformação de lixo orgânico em energia. O Planares propôs, até 2040, o reaproveitamento energético de 60% do biogás gerado a partir da decomposição do lixo orgânico, e a cidade é uma das poucas do país a ter 100% do aterro sanitário coberto com captadores de biogás para geração de energia. Esse processo é chamado de digestão anaeróbia, e o gás gerado em tal procedimento pode ser aproveitado para a produção de calor, energia ou combustível veicular. 


O plano nacional também propõe garantir coleta seletiva a 72,6% da população até 2040. Em Santana de Parnaíba, 60% dos bairros são atendidos por essa coleta diferenciada, e a proposta do município é chegar a 100% até 2025. Já a coleta tradicional de resíduos domiciliares alcança 100% da cidade.


1 visualização

Komentar


bottom of page