top of page

Câmara de Osasco reforça importância das bandas e fanfarras na formação da juventude



Vereadores debateram tema durante votação de moção entregue à banda da escola Biondo

O trabalho de educação e formação promovido por bandas marciais e fanfarras nas escolas da cidade foi motivo de debate nesta quinta-feira (15), durante a 50ª Sessão Ordinária da Câmara de Osasco. O papel dessas instituições foi discutido em plenário, durante a votação da Moção 391/2022, que aplaude a banda da EMEF Professor Luciano Felício Biondo. A agremiação venceu o Festival Estudantil de Música Instrumental e Corais da cidade de São Paulo na categoria, com a melhor baliza, Júlia Branco, e com o título de Campeã Geral, obtendo a melhor pontuação do festival. A autora da Moção, vereadora Elsa Oliveira (Podemos), destacou que a banda da escola Biondo “exerce um papel grandioso dentro do município, com o compromisso de incentivar, desenvolver e transformar jovens em músicos, coreógrafos e profissionais do amanhã”. A parlamentar evidenciou o esforço do maestro da banda, Giovanni Lira, que começou na escola como instrutor de fanfarra voluntário. “No início da carreira, ele travou uma grande batalha pela música e, em 2013, conseguiu novos instrumentos para a fanfarra”, recordou. Além de professor na escola Biondo, Giovanni Lira atua na rede municipal de educação da cidade de São Paulo e já iniciou mais de 500 alunos na música – alguns deles atuando em entidades como a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) e Escola de Música do Estado de São Paulo (Emesp). Vice-presidente da Câmara, o vereador Josias da Juco (PSD) também ressaltou a importância do trabalho de Giovanni Lira. “Um músico exemplar, que foi buscando conhecimento e hoje é um exemplo quando se fala em juntar as pessoas para a música”. Festival Municipal Josias defendeu mais ações para incentivar o trabalho de fanfarras e bandas marciais. Uma delas é a mudança na lei 4.146/2007, que instituiu o Festival de Bandas e Fanfarras de Osasco. “Nós vamos fazer o possível para mudar o mês do campeonato, que é fevereiro”, disse. Ele acredita que a mudança na data do festival deve impulsionar a participação das bandas, uma vez que fevereiro é marcado pelo início do ano letivo, o que acaba atrapalhando a organização do certame. Os vereadores Adauto Tô Tô (PDT) e Délbio Teruel também usaram a tribuna para parabenizar a banda pela conquista e destacaram a importância do trabalho musical nas escolas. “A gente vê esses jovens, meninos e meninas, fazendo essa banda maravilhosa. É preciso ter esse incentivo aqui em Osasco, para ajudar as escolas a terem mais instrumentos”, defendeu Délbio. Adauto Tô Tô firmou o compromisso de trazer Giovanni Lira e a banda para participar do Programa Nossa História. “Vou conversar com o presidente da Frente Parlamentar Nossa História, Rogério Santos, e com o Sebastião Bognar, para que façam o convite para que eles participem do nosso hasteamento de bandeiras”.

1 visualização

コメント


bottom of page