top of page

Legislativo osasquense aprova projeto que reconhece uso do Cordão de Girassol



Proposta da vereadora Cristiane Celegato segue para análise do prefeito Rogério Lins

A cidade de Osasco poderá dar um importante passo para ajudar a identificar deficiências ocultas. Na primeira sessão após o Recesso Parlamentar do meio de ano, realizada nesta quinta-feira (3), os vereadores aprovaram três projetos. Uma das propostas aprovadas é o projeto de lei de autoria da vereadora Cristiane Celegato (Republicanos), que reconhece o Cordão de Girassol como instrumento auxiliar de orientação para a identificação de pessoas com deficiências ocultas. O texto havia sido aprovado em 1º turno antes do recesso e passou por nova votação em plenário, com 16 votos favoráveis. Agora, a proposta segue para análise do prefeito Rogério Lins (Podemos), que poderá sancionar ou vetar. De acordo com a autora, o Cordão de Girassol é importante para “dar direitos a pessoas que têm direitos”. O instrumento serve para identificar pessoas que enfrentam dificuldades ligadas à saúde mental, deficiências não visíveis ou doenças raras. “Um desses direitos é o cordão. Muitas vezes, o problema não é visível e, o que é mais importante, essas pessoas terão direitos quando utilizarem o cordão, que vai ficar no pescoço”, explica Cristiane Celegato. De acordo com a parlamentar, a ideia de identificar deficiências ocultas com o cordão surgiu em Londres e foi trazida ao Brasil por uma mãe chilena, que enfrentava problemas nas filas de espera. No último dia 19 de julho, o governo federal sancionou a Lei 14.624/2023, que formaliza o uso nacional da fita com desenhos de girassóis como símbolo de identificação das pessoas com deficiências ocultas.

11 visualizações
bottom of page